Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Mensagem por Big boss em Qua Jun 24, 2015 1:41 pm


Arena de Poderes
 


É a arena especializada para combates com a utilização de poderes, tanto ativos quanto passivos. A arena é circular com chão de terra batida. Jaulas subterrâneas encontram-se espalhadas pelo local, estas contendo diversos tipos de monstros.

Para selecionar qual será seu oponente os filhos de Hefesto criaram um computador que fica próximo a entrada do local com as informações de cada monstro que pode ser utilizado, então é só selecionar o mesmo no computador e sua jaula será empurrada para cima por engrenagens no subsolo que abrem a gaiola liberando o monstro.

Bonecos de palha e alguns autômatos ficam espalhados pela arena, prontos para serem utilizados no treino dos semideuses.

É terminantemente proibida a utilização de qualquer tipo de arma e utensílios de combate neste local.

I. Os semideuses só podem treinar na arena se estiverem desarmados, e nunca acompanhados de seus mascotes.
II. Post’s com menos de dez linhas serão desconsiderados.
III. Cuidado com a gramática, pois está valerá boa parte de seus pontos.
IV. O máximo de xp’s conquistados nessa área é de 200.
V. É permitido apenas três posts na arena por dia.

avatar
Big boss

Mensagens : 204
Data de inscrição : 11/05/2015

http://rpgargentum.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Mensagem por Carol Angel em Dom Set 06, 2015 8:14 pm



Treinando
poderes…
 


. Já fazia um tempinho que eu havia chego ao acampamento, e por mais incrível que me pareça, eu havia me acostumado e estava começando a achar que ter pais que são deuses, ter aula sobre arquearia, monstros e essas coisas, e cumprimentar um sátiro todo santo dia era supernormal.  Porém ainda tinha algumas coisas que eu não estava tão acostumada assim... Por exemplo, nesta manhã eu tive um treino bem, digamos, diferente...

***

-Vamos Angel... Por que estás demorando tanto? – Mark gritou de fora do chalé. Nós dois tínhamos marcado um treino... Bom, ele havia me obrigado a ir treinar com ele, na verdade. Depois daquele primeiro treino de arquearia, eu e Mark, sempre treinávamos juntos quando dava. Acho que fiz um amigo... – Eu já disse que não precisas pegar teu arco! Anda, não tenho todo tempo do mundo... Ou tenho?

Uma das coisas que eu gostava é de como ele sempre fazia uma pergunta para si mesmo como se ficasse em duvida. O mais “daora” é que eu também faço isso.

-Te acalma guri... Eu estava terminando de guardar o material de desenho. Não posso deixar jogado, senão o líder me mata. – Falei rindo enquanto fechava a porta do chalé. Ver o acampamento depois de passar pela porta não estava mais me dando sustos. Sim, sustos. Tinha dias que eu ficava tanto tempo dentro do chalé (que lembra muito meu quarto e a lojinha da minha mãe juntos) que quando eu saía levava um pequeno susto.

Nem dei conta que já estávamos no meio do caminho e que até agora eu nem sabia para onde o menino estava me levando.
–Hey, para onde estamos indo mesmo? – Perguntei curiosa, Mark me olhou e ele mantinha um sorriso no canto da boca.

-Surpresa, maninha.

***

Após uma curta caminha entramos em um tipo de arena. Era um local circular, de chão de terra batida. Havia um computador próximo à entrada, que segundo Mark, era para escolher os monstros que ficam presos em jaulas no subsolo. Até quando vou me surpreender com as ideias e as invenções dos filhos de Hefesto? Acho que para sempre.
Na arena havia também alguns bonecos de palha e autômatos, tudo para ser usados em treino. Naquele momento eu estava me perguntando por que tem uma arena “igual” às outras e porque todo esse negocio de não trazer as armas?
Meu irmão pareceu entender meu semblante de curiosidade e de duvida e foi logo me empurrando para dentro do local, não literalmente.

-Então, Carol... Sabias que aqui, nesta arena, não pode usar nenhum tipo de armas? – Olhei para ele um tanto desconfiada. Até agora eu só havia ido à arena para armas de longa distancia e tinha conhecimento de outras para cada tipo de treino especifico. Porem, eu não sabia da arena que não poderia ser usado armas algumas. Meu irmão soltou um riso baixo e completou. – Aqui treinamos nossos poderes. E sim, nós temos alguns poderes...

E ai eu fiquei surpresa. Até agora ninguém nunca havia me falado isto, e por esse motivo fiquei mais ainda motivada a treinar.

-Então... Que poderes sãos esses? – Perguntei. Eu já tinha começado a deduzir que seria relacionado ao meu pai, Apolo.

-Bom você vai evoluindo aos poucos. Não da para aprender tudo de uma vez não, apressadinha. Hoje vou te ensinar um dos mais fáceis e que eu acho que tu já consegues fazer.

Mark me colocou de frente para um boneco de palha e disse que aquele seria meu oponente e que eu tinha que acreditar nisso para que essa habilidade fluísse melhor, já que os meus instintos de batalha só se afloravam quando eu estava em situação de perigo. Mark dizia que isto era normal, já que era novata.

-Nós, filhos de Apolo, podemos criar uma esfera de luz solar nos concentrando bastante. Elas explodem ao encostar-se a algo que não seja outro filho de Apolo ou aliados a nós. É algo muito útil em batalhas, já que elas não produzem fogo e não machuca quem nós não queremos. Porém, ela só pode ser usada enquanto tiver luz solar. Ou seja, se tiver lutando a noite fu...

-Mark, eu já entendi. Agora me mostra logo como se faz essa coisa. – O interrompi. Eu sei que não é legal fazer isto, mas, ele ia ficar falando e eu não aprender, pois logo o sol iria se por.

-... Deu. Tá bom. –Ele suspirou e juntou as duas mãos em conchas e como num passe de mágica, ele separou as mãos revelando uma esfera de luz solar nas mãos. Eu fiquei boquiaberta olhando aquilo como se fosse algo surreal. Bem, era surreal! – Sua vez!

Olhei-o apreensiva, eu não sabia o que fazer. Mark pareceu perceber isto e veio mais para perto e colocou minhas mãos em concha exatamente como estava a dele. – Agora você tem que usar sua imaginação, que eu sei que tu tens bastante, e se concentrar. Agora feche os olhos e preste atenção na minha voz.

Soltei uma risada baixa e fechei os olhos e prestei bastante atenção na voz dele. O filho de Apolo ia descrevendo uma cena, onde eu corria perigo e que eu precisava fazer esse poder para me salvar. Ele continuou descrevendo e descrevendo cada vez com mais riqueza de detalhes que me ajudou muito na hora de imaginar. Eu me concentrava ao máximo e entre as frases ele sempre falava “Concentração é fundamental, Angel”.  

Não sei bem quanto tempo demorou exatamente, mas não demorou muito para ele falar para eu abrir os olhos e que tinha dado certo.
Eu não acreditei quando eu vi aquela esfera de energia em minhas mãos. Ela era pequena ainda por ser a primeira vez que eu tinha tentado e conseguido fazer aquilo. Era mágico e despertava minha curiosidade.

-Eu consegui? Que “daora”! – Falei alto enquanto tentava manter a esfera em minhas mãos. Não era algo tão fácil, mas eu estava me saindo bem.  –O que faço com ela agora?

-Agora, você joga no inimigo assim. – Mark soltou uma risada enquanto uma nova esfera aparecia em suas mãos, logo ele jogou a mesma no boneco de palha que ainda estava em minha frente, fazendo-o cair para trás e ficar sem um dos braços. Meu meio irmão o colocou em pé novamente, agora era a minha vez.

Seria tão bom dizer que saiu exatamente como eu queria e imaginava. Que acertei o boneco tão “lindamente” quanto meu irmão e que foi fácil fazer a esfera aparecer outras vezes naquele dia. Mas a realidade às vezes é chata e o que aconteceu foi:

-Mark... Não estou conseguindo controlar ela... – Falei um pouco preocupada com a esfera que crescia e diminuía em minhas mãos.

-Calma, Angel. É só se concentrar... E atirar. – Ele falou como se fosse fácil. Eu estava conseguindo novamente controlar se não fosse uma abelha, uma simples abelha, vir voando de encontro ao meu rosto, me desconcentrando e fazendo a esfera explodir em minhas mãos.

Claro que ela não me machucou, eu sou imune a ela. Mas me fez cair sentada no chão e um pouco mais atrás do que eu estava. Digamos que paguei um belo de um mico.

“Abelha chata!”

-Opa! – Mark falou enquanto se afinava de rir. Eu não fiquei muito atrás e comecei a rir da situação um pouco alto demais. O filho de Apolo me ajudou a ficar de pé e ajeitou por cima meu cabelo. Eu ainda acho que ele só piorou a situação, mas fazer o que? Deve ser coisa de irmão alguns meses mais velho.

-Então...  Nota por meu treino. – Ri enquanto baita a mão na roupa para tirar a poeira.

-5,5 porque você não atingiu o boneco por causa de uma abelha. Tens que treinar mais a concentração. –O menino olhou para o céu e sorriu de lado – Hora de irmos para o chalé, chega de treino por hoje. E nem vem falar que quer tentar de novo, pois o sol já esta se pondo!

Ele me cortou assim que abri a boca para protestar. Mas eu tinha que concordar, esse treino tinha tirado minhas energias e eu precisava de um banho urgentemente. Logo, saímos da arena indo em direção ao chalé, rindo ainda do belo tombo que levei.



poderes:
Esferas Solares I - Os filhos e Arqueiros do deus do sol podem criar duas esferas de pequeno porte feitas inteiramente da luz do sol, ou seja, apenas de dia. Estas esferas explodem ao encostar-se a qualquer coisa que não seja outro filho/arqueiro de Apolo, ou aliado a este
.


COM: alguém ONDE: em algum lugar VESTINDO: roupas POST: 000

@Lilah


Carol Angel
Apolo|18 anos|Alone  @thanks
avatar
Carol Angel

Mensagens : 35
Data de inscrição : 19/05/2015
Idade : 19
Localização : In La La Land

Ficha de Personagem
Nível: 3
Health Points (HP):
120/120  (120/120)
Mana Points (MP):
110/110  (110/110)

http://blogdaabranches.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Mensagem por Juno em Dom Set 06, 2015 9:14 pm

Avaliação


Boa noite,
Carol.

➸ Bom, sua narração é bem razoável, sei que com mais esforço poderia elaborar um enredo muito melhor. Vários erros grotescos na gramática e alguns ortográficos foram localizados durante a avaliação, o que torna o seu treino bastante mórbido. Antes de postar qualquer coisa é sempre bom dar aquela relida para ter total certeza de que nenhum mísero errinho irá passar diante dos teus olhos. Felizmente você não usou a narração ao seu favor, soube dar um pequeno controle na hora de lançar uma esfera solar.

➸ Eu estou aqui para fazer a avaliação de treinos, mas antes disso, também estou para ajudar. Se precisar de qualquer tipo de ajuda, não exite em contatar-me via MP, ficarei satisfeita em ajudá-la o máximo que puder.

XP Ganho : 55
MP perdido : 35

Atualizado por Selinda


Juno


avatar
Juno

Mensagens : 78
Data de inscrição : 05/09/2015
Idade : 25

Ficha de Personagem
Nível: ∞
Health Points (HP):
1/0  (1/0)
Mana Points (MP):
1/0  (1/0)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Mensagem por Finn Lazulli em Dom Set 13, 2015 10:46 pm


                         ALWAYS  DOWN

Finn abria lentamente seus olhos, estava tonto e algumas lembranças voltavam der repente.  Entanto nada significativo para saber o motivo de sua perca repentina de memória, mas aquilo foi o suficiente para mudar seu comportamento de impulsivo e idiota para algo mais sereno.

De qualquer forma sua fome por treinos continuava, afinal não é por que sua colocação de linha de frente mudou para suporte que seria considerado fraco, ele não admitira isto. Em vez de ir com seu clássico machado para arena tinha uma ideia.

A este ponto já sabia que alguns semideuses têm habilidades maiores do que simplesmente ser bom em batalha e isto ele tinha, com suas asas e as vezes só tendo fé acontecia coisas que ele podia dizer que era um presente divino.

[X]

Chegava a arena desarmado, não pretendia se ferir ou algo assim, seria algo para treinar suas capacidades e suas habilidades, logo posicionou-se um pouco afastado de um boneco de palha.

- Certo! - Levantou os braços, esticou-se e logo respirou fundo. De suas costas dois pares de asa saia, grandes e belas fazia o menino filho de Niké parecer um anjo e com sua função atual promovia ainda mais esta imagem.

O Menino balançou suas asas, começou a bater como se fosse ‘decolar’ então impulsionou para sua frente como se fechasse o garoto em um casulo rapidamente, assim várias plumas saiam e eram rapidamente lançadas contra o alvo, em uma velocidade inacreditável acertava uma por uma como se fosse adagas deixava o boneco como se fosse uma galinha.

O menino sorriu, respirou fundo. – Parece que não estou tanto enferrujado – De qualquer forma começou novamente o processo, mas dessa vez realmente decolou, começava a planar e logo subia, cada vez mais alto e veloz. Surpreendia com ele mesmo a ver sua velocidade e até onde podia chegar? O Céu é o limite? Talvez não para o filho da deusa alada.

Continuou até então não ver mais o acampamento embaixo, o ar já rarefeito o fazia cansar rápido e por usar tamanha velocidade percebia que ia cair, assim desceu tentando manter o controle. Então quer dizer que havia um limite para ele? Ou se ficasse mais forte poderia quebrar?

Isso certamente não sabia e só poderia descobrir no futuro. Ao chegar no chão sentou-se respirava fundo continuamente até ficar mais estável, em seguida levantou rapidamente, tinha que fazer algo que viu em suas memorias, algo que realmente poderia ser improvável de ocorrer.

Todavia concentrou-se, abriu sua mão direita e tentou murmurar algo em grego como “venha a mim vitória”, mas nada ocorria, continuava tentando se concentrar, talvez aquilo funcionasse. Finn tentava conjurar uma espécie de coroa que uma vez já fez, mesmo que não se lembrasse como.

Após cinco minutos, já estava desistindo então tentou pôr fim uma última coisa, ao fechar os olhos e concentrar pensou em sua mãe, que lhe desse conhecimento e poder necessário para aquilo. Então algo começou a se materializar, uma coroa, uma coroa de louros dourada, símbolo de sua mãe. Quando percebeu deu risada, havia conseguido e estava orgulhoso de si mesmo, realmente ele não podia se subestimar.

Por fim jogou a coroa como se fosse um disco, claro que já sabia o porque, quando acertou um boneco o prendeu, envolveu-se e começava a apertar. Finn não sofreu danos, mas parecia tonto, talvez por causa de sua rápida subido aos ares ou por usar tanta ‘habilidade’.

- D-droga, um curandeiro que não consegue saber seu limite.

Estava dando risada de si mesmo, logo a tontura melhorou, mesmo assim preferiu voltar ao seu chalé.

poderes:
Passivos usados
Level 1:

Alados: Por Nike ser uma deusa alada os seus filhos também serão, Você pode esconder as asas, deixando as mesmas presas em suas costas como se fossem tatuagens.

Level 15:

Velocidade III: Corre Forrest, Corre! agora você pode superar qualquer semideus na corrida.

Level 16:

Asas Inquebráveis: As suas asas é o seu maior trunfo, portanto eles possuem uma durabilidade incrível. Você pode usá-las como armas ou até mesmo como um escudo.

Ativos

Rajada: Assim como a “Valsa das Plumas” a “Rajada” é literalmente mais forte, as penas desta vez serão lançadas contra o inimigo como se fossem navalhas, os tiros são contínuos como se as suas asas fossem rifles de assalto. O Gasto de mana também é contínuo e da vontade do narrador.

Coroa dos Derrotados: Uma coroa de Louros aparece em sua mão, ela é dourada e bem modelada, a mesma assim que lançada contra o alvo pode envolve-lo, apertando-o e esmagando-o. Porém não é mortal, apenas restringe os seus movimentos, causando o minimo de dano.
v e d:
Vantagens
Aparência inofensiva *Essa habilidade lhe permite usar a aparência em forma de defesa ou ataque em uma batalha.

[Nível 5] Habilidade Motora *Tal personagem possuí maior facilidade com seus movimentos, tornando seus movimentos eficazes em tudo em que faz.

Contorcionismo *Seu corpo é extremamente flexível, conseguindo alcançar limites diferentes dos demais semideuses.

Habilidade em lógica *Seu cérebro é altamente desenvolvido, tendo a habilidade de criar e aprender com mais rapidez.

•Lutador: O semideus é ótimo em lutas corpo-a-corpo.

Desvantagens

Culpa *Possuí a coragem de concluir um ato, mas sente-se culpado logo após

Ambicioso *Embora possua tudo o que desejas, este continua a desejar aquilo que não tem. Tendo sede pelo o poder absoluto.

Vicio [Alface] *Tal personagem possuí extremo vicio com algo, podendo vir a se tornar agressivo caso não consuma este.

•Sentimentalismo: O semideus começa a chorar por qualquer situação.


avatar
Finn Lazulli

Mensagens : 66
Data de inscrição : 23/05/2015

Ficha de Personagem
Nível: 18
Health Points (HP):
240/270  (240/270)
Mana Points (MP):
205/270  (205/270)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Mensagem por Ex-Staff996 em Ter Set 15, 2015 10:05 am

this powers gonna hurt like a motherfucker


Caro Finn,

Sua narração é boa e bem objetiva, mas vou dar-lhe a dica que recebi a muitos anos atrás, e que me ajudou muito e sempre me dá mais vontade de escrever: usufrua dos detalhes. Não que esteja ruim, mas uma escrita repleta de detalhes e nada cansativa, torna-se muito mais gostosa.

+ 110 XP
- 30 mp


Att. por Selinda

Thanks Abbs


IN A LAND OF GODS AND MONSTERS I WAS AN  ANGEL
avatar
Ex-Staff996

Mensagens : 36
Data de inscrição : 08/08/2015
Localização : Você não vai querer saber...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arena de Poderes (Passivos e Ativos)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum